[FILME X LIVRO] O HOBBIT

ads_hobbit53

Eu nunca fiz um post específico para esse tema, normalmente comento sobre os filmes adaptados de livros no post de melhores do mês. Mas esse caso merece exclusividade.

O Hobbit apesar de ser um livro curto, (tem menos de 300 páginas) carrega muito conteúdo e quando foi adaptado para uma trilogia gerou diversos debates. Isso porque foram inseridos no filme personagens e fatos que não ocorreram no livro. Eu sou do grupo que acredita que essas alterações foram geradas para fazer um link mais forte entre os filmes do Hobbit com as adaptações de O Senhor dos Anéis.

Gosto muito de como eles se preocuparam em deixar isso claro, mas realmente foi exagerada a tentativa. Isso porque sem a maior parte das modificações ainda é possível enxergar vários elementos que unem as duas histórias.

Se você ainda não leu ou assistiu aos filmes eu sugiro que não leia esse post, ele CONTÉM SPOILERS de ambas as obras. Mas se você não se importa com isso ou já conhece as obras vamos conversar:

  • O livro, assim como o filme, pode ser dividido em três grandes partes. Os sub-títulos de cada filme são extremamente fiéis a obra e se você realizar essa leitura verá que há trechos em que Tolkien usa exatamente as mesmas palavras dos sub-títulos, esse detalhe eu gosto muito.

O HOBBIT – UMA JORNADA INESPERADA

O primeiro filme começa com Bilbo em sua agradável toca conversando com Frodo, seu sobrinho. Essa cena é retirada da obra de O Senhor dos Anéis, onde Frodo é protagonista. Somente após ela entramos de fato na obra O Hobbit, aqui a produção acertou muito em iniciar a narrativa contando exatamente o primeiro trecho do livro, nele é possível ter uma clara visão sobre como são os Hobbits:

“Numa toca no chão vivia um hobbit. Não uma toca desagradável, suja e úmida, cheia de restos de minhocas e com cheiro de lodo, tampouco uma toca seca, vazia e arenosa, sem nada em que sentar ou o que comer: era a toca de um hobbit, e isso quer dizer conforto.”

Segue-se uma visão clara da toca descrita por Tolkien em sua obra.

Acredito que esse primeiro filme é o que tem mais elementos fiéis ao livro, a visita de Gandalf e o diálogo que se segue. A chegada dos anões e até mesmo a música que cantam. Após partirem para a Jornada Inesperada começam as primeiras desventuras com os Trolls das montanhas, orcs e o aparecimento do Sr das Águias.

Uma das mudanças que acho apropriada é a apresentação dos anões e toda a narrativa sobre como tiveram Erebor invadida por Smaug, nessa sequência fica muito clara a personalidade gananciosa dos anões, assim como a fragilidade dos humanos do Lago e a frieza dos Elfos da Floresta.

Outro detalhe muito legal desse primeiro filme é o encontro de Bilbo com Gollum e o Anel. Somente essa sequência já seria o link perfeito para os filmes do Senhor dos Anéis. Não precisava de mais não é mesmo?!

As charadas e a forma como Bilbo consegue o Anel mágico são vistas como Gollum como um roubo, e a criatura será peça chave na sequência da obra que dá ênfase ao Um Anel. Mas nesse momento Bilbo apenas sabe que fica invisível quando usa a joia e esse detalhe será preciso para o Hobbit sobreviver a sua jornada.

Uma das cenas que mais gosto é quando a comitiva passa por Valfenda e temos a participação de Elrond e Galadriel (também presentes na Saga do Anel). Somada a cena em que Bilbo consegue abrir a passagem secreta na Montanha Solitária, o momento em que a última luz toca a rocha foi muito bem feito.

O HOBBIT – A DESOLAÇÃO DE SMAUG

Finalmente a comitiva chega a Montanha Solitária e precisa enfrentar o terrível dragão Smaug. Bilbo sendo o ladrão é o primeiro a entrar e descobre que o dragão ainda vive dentro do palácio cercado da riqueza dos anões.

As cenas de Bilbo conversando com o dragão ficaram muito fiéis, e a atuação de Smaug passa exatamente a ideia do dragão descrito por Tolkien, uma criatura mesquinha e egocêntrica.

O ápice desse filme fica por conta de Smaug se levantar e derramar sua ira sobre a Cidade do Lago.

Esse trecho é um dos que mais me incomoda no filme, inseriram toda uma dramática em torno da Cidade do Lago que apesar de enriquecer a obra cinematográfica, era desnecessária, pois no livro é possível entender bem a importância de Bard mesmo sem o dramalhão todo.

Outro ponto que incomoda profundamente os fãs foi a participação do elfo Legolas, personagem de O Senhor dos Anéis. Embora saibamos que ele faz parte do povo da floresta em nenhum momento ele aparece na narrativa de O Hobbit. Juntamente com ele temos a elfa Tauriel que não existe na obra literária e foi inserida no filme para dar um drama romântico, totalmente desnecessário.

Não me entendam mal, como eu disse na resenha, eu gosto dos filmes, mas esses detalhes que não existem no livro não precisavam ser inventados. A impressão que os fãs ficaram foi de que quiseram encher a história para produzir três filme e lucrar mais, acredito que com o conteúdo fiel dois filmes seria perfeito.

O HOBBIT – A BATALHA DOS CINCO EXÉRCITOS 

No filme o humano Bard é o responsável por acertar a única flecha negra restante que pode derrotar Smaug. Mas no livro esse personagem não tem tanta ênfase, embora ainda seja muito importante.

Na sequência final temos algumas cenas fiéis, como a fuga de Bilbo da Montanha para se juntar a Gandalf e presentear o senhor Elfo com a joia conhecida como O Coração da Montanha. essa era a única pedra que Thórin não aceitava perder e por isso se voltar contra Bilbo e passa a hostilizá-lo.

Fica muito clara a doença que se apossa de Thórin, a ganância que destruiu seu ancestral quase acaba com o anão. Essa sequência fica bem fiel.

Mas o filme se perde da obra literária quando mostra Bilbo em várias cenas na grande Batalha, isso no livro não temos por uma razão simples: Bilbo é atingido na cabeça e desmaia, ele não participa da guerra, só é encontrado no dia seguinte e fica sabendo sobre os amigos que perdeu e quem venceu.

Confesso que perder toda a batalha em um primeiro momento é frustrante na leitura, mas como a narrativa ainda é maravilhosa, nós somos recompensados com outros detalhes tão importantes quanto a batalha.

O filme segue fiel em mostrar o que eu acredito serem os cinco exércitos, embora haja uma polêmica sobre a quantidade de exércitos que realmente participou, ao  meu ver foram: Anões, Homens, Elfos, Orcs e criaturas malígnas e Águias. Beorn, o troca peles, Gandalf o mago e Bilbo o Hobbit ao meu ver não representam exércitos.

De uma forma geral eu vou continuar assistindo os filmes sempre que puder, mas desejo que as produtoras modifiquem menos as obras adaptadas. Há quem diga que é por essa razão que os herdeiros de Tolkien não permitem mais adaptações de obras dele para o cinema, eles também não gostaram das modificações.

Mas como filmes as obra com certeza encantam pelo figurino impecável, fotografia, trilha sonora e efeitos visuais impecáveis, dignos de Oscars sem sombra de dúvida.

The-Hobbit-The-Desolation-of-Smaug-Banner-Bilbo-and-the-Dwarves

 

Anúncios

16 comentários sobre “[FILME X LIVRO] O HOBBIT

  1. Cecília Justen de Souza disse:

    Ei, Vivi! Tudo bem?

    Como você bem sabe, eu estava louca por essa postagem e não poderia ter me sentido melhor com ela! É uma análise brilhante que merece o Oscar haha Adorei a forma que você lidou com os dois pontos, o negativo e o positivo, detesto gente que sai massacrando o filme sem ao menos procurar algo realmente bom, assim como detesto gente que baba por um filme que poderia ter sido genial. Eu, particularmente, como um Ser que não leu o livro, mas é apaixonada pelos filmes, adoro a participação do Legolas haha Também adoro Sherlock e Watson no mesmo filme (eu sei que você não falou sobre isso, mas adoro constar rsrs)! Fiquei muito feliz em ler uma análise honesta e sincera, já queria ler algo que mexesse com ambas as artes e adorei o resultado. Vivi, você arrasa e me faz querer ler os livros sem eu ao menos gostar do gênero. Isso aconteceu em HP (inclusive, estou amando) e agora vai acontecer com Tolkien (vê se pode!).

    Beijos!
    http://www.as365coresdouniverso.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

  2. Gisele Lopes - Abdução Literária disse:

    Oi Vivi! Apesar de super fã de livros de fantasia, acredita que não li nenhum livro do Tolkien? Não me mate! Hahaha. Tentei por duas vezes ler O Senhor dos Anéis, mas os personagens não me cativam de jeito nenhum 😦 Assisti superficialmente o primeiro filme do Hobbit e até me empolguei pra ler o livro, mas minha amiga disse que seria uma heresia ler este sem ter lido O Senhor dos Anéis. Ainda não desisti de Tolkien, estou esperando o momento certo chegar. Sobre essa adaptação, as vantagens de transformar 300 páginas em 3 filmes é que eles podem explorar as situações e detalhes com muita fidelidade, mas também sobra espaço para invenção e encheção de linguiça, como você mencionou. Achei o post muito interessante. Senti vontade de tentar ler Tolkien novamente, quem sabe esse ano vai. 😉

    http://abducaoliteraria.com.br

    Curtido por 1 pessoa

    • Viviane Oliveira disse:

      hahaha eu acredito Gi, mas não sei pq sua amiga não deixou vc ler o hobbit! Em ordem de lançamento ele vem primeiro e cronologicamente na história tb. Tem detalhes que te ajudam a entender melhor o enredo do sr dos anéis 🙂 E a narrativa é muito mais gostosa, de verdade, acho que deveria começar pelo Hobbit!

      Curtir

  3. Jessica | Fantástica Ficção disse:

    Oii Vivi. Faz muito tempo que eu não tenho contato com o mundo de Tolkien porque assisti apenas OSdA e também o primeiro do hobbit. Não chegam a ser filmes que considere ruim, mas também não gosto muito.
    Eu pretendo ler O Hobbit e ver os filmes depois apesar de achar chocante como conseguiram aumentar tanto a obra. Fico satisfeita em ter um rumo melhor do que esperar.
    Amei a comparação. Beijos.

    Blog: fanficcao.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

  4. Crônicas de Eloise disse:

    Oi Vivi,
    Adorei sua análise, eu como fã da obra também curti o filme, porém achei diversas cenas desnecessárias. O problema é que produções cinematográficas precisam atingir não somente os fãs do livro ou dos filmes, mas conquistar novos, daí eles fazem esses monte de dramalhão e coloca casal romântico ( também achei super desnecessário Legolas e a elfa Tauriel). Eu como você penso que o livro já possui muitas qualidades e daria super conta, mas vai saber o que passa na mente desses produtores. Com filmes de super heróis então, de boa já assisto achando que irei me decepcionar porque inventam umas besteiras tão desnecessárias sendo que o universo é tão amplo e dá pra explorar tranquilamente. Mas enfim, só desabafo hahahah Também gostei dos filmes de O Hobbit pretendo reassistir após consegui fazer minha releitura ❤

    Amei o post!
    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

  5. Monique Braga disse:

    Oiii, tudo bem?
    Mana, comprei o livro no ano passado bem baratinho, acho a capa linda. Pretendo ler ainda este ano. Eu amo Senhor dos Anéis, o filme, pois ainda não tive a oportunidade de ler os livros. Ainda não vi o filme de O Hobbit, mas não ouvi coisas muito boas, espero que eu goste.
    Adorei o posts😘

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s