[RESENHA] CORTE DE ASAS E RUÍNAS

 

Se você ainda não conhece essa série leia os posts dos volumes anteriores. 

Vol.1 – Corte de Espinhos e Rosas

Vol. 2 – Corte de Névoa e Fúria

Essa resenha pode conter spoiler dos volumes anteriores então só recomendo a leitura dela se você já leu o volume 1 e 2 da série.

CorteDeAsasERuinas (1)

Título Original: A Court of Wings and Ruine

Autora: Sarah J. Maas

Editora Galera Record – Ed. 2017 –  684 págs.

Série: Corte de Espinhos e Rosas Vol. 3

INDICADO PARA MAIORES DE 16 ANOS

SKOOB

Favoritado♥

“Uma vida pode mudar o mundo.”

Retomamos a história onde ela parou no último volume.

Feyre está de volta a Corte Primaveril e de todas as formas possíveis ela tenta enfraquecer e desacreditar Tamlin diante de seu povo. As intrigas e planos que ela cria são de aplaudir de pé. Confesso que torci bastante por ela nesse momento, queria lavar a alma depois de toda a traição de Tamlin e Ianthe. Mas, a vida segue e Feyre precisa dar um jeito de voltar para seu lar, a Corte Noturna.

Quando Feyre consegue uma fuga ela leva Lucien junto, ele está bastante desconfiado dela por suas atitudes, mas está desesperado para ver Elain. E até esses dois chegarem ao seu destino eles vão enfrentar maus bocados e quase serão capturados mais de uma vez. Os resquícios daquela amizade antiga, da Feyre humana começam a florescer novamente.

O reencontro entre Feyre e Rhys é a cena mais emocionante que já li, juro, a narrativa da Sarah dá vida e cor à cena, foi real, íntimo e profundamente emocionante. Feyre está novamente com sua família em Velaris e agora ela precisa encontrar suas irmãs e descobrir como elas estão após o banho do Caldeirão. E após isso eles juntos precisarão encontrar uma forma de unir todas as Cortes para lutar contra Hybern. A guerra está cada dia mais próxima e as chances de vencer estão cada vez menores.

O livro é dividido em três partes: Princesa da Putrefação, quando Feyre instala o caos na Corte Primaveril. Quebradora da Maldição, o desenrolar de aprender a conviver com suas irmãs, enfrentar os traumas de cada um e reunir os Grão Senhores das demais cortes para arquitetar um plano contra Hybern e impedir a guerra. E Grã Senhora, quando Feyre atinge o ápice e mostra a que veio nesse mundo de Prythian. Fica bem nítido que Feyre é o ponto central, a maturidade da personagem chega ao ápice.

“- Quebradora da Maldição – murmurou alguém – Abençoada – Sussurraram outros.”

São mais de 600 páginas que você não sente, os diálogos vão de divertidos a trágicos em segundos. Alianças são feitas, outras desfeitas. Amigos viram inimigos, e inimigos viram amigos! Nada é certo, todos estão com medo de perderem alguém ou algo. O clima de tensão pela guerra chega a ser palpável e em meio a tudo isso nós vemos romance, aquele amor verdadeiro que aconchega e também o amor que vem de mansinho, quase imperceptível. E acompanhado desses vem o outro amor, aquele avassalador que ninguém quer admitir, mas que é forte demais para resistir.

São tantas nuances nessa história que eu poderia falar por horas. Cada personagem tem características únicas e todos eles, sem exceção, terão um papel nessa guerra. Observe cada detalhe para não se perder, porque aqui, TUDO IMPORTA.

CorteDeAsasERuinas (3)

Eu comentei no instagram que essa com certeza é uma história que vai marcar nossa geração, isso porque ela carrega muitos temas e pode ser abordada por vários ângulos, é com certeza um livro que merece não somente ser lido, mas ser analisado. Não tenho dúvidas que teremos muitos posts por aqui para poder destrinchar essa história…

Embora a trilogia principal tenha acabado aqui a autora deixou alguns pontos abertos que ainda pode ser amplamente explorados, vale mais um post sobre teorias do que vem ai hehehe, mas com certeza esse fechamento foi memorável. Perfeito como poderia ser.

“Sete sifões vermelhos reluziram sobre a armadura de escamas pretas quando Cassian fechou as asas e grunhiu para Eris com cinco séculos de ódio.”

Se no segundo volume o foco foi o romance e o poder do amor em curar, aqui, a guerra foi a protagonista. A narrativa do campo de batalha não deixa em nada a perder para obras como a de Tolkien. Sarah não poupa perdas, nem mesmo imortais estão seguros da guerra, seu coração vai sangrar pelas batalhas enfrentadas. Correndo o risco de ser clichê, eu realmente perdi o fôlego nessa leitura. As últimas 100 páginas são tão intensas que eu fiquei fisicamente tensa, é soco, tiro, porrada e bomba, quase literalmente. Um plot atrás do outro! Como é possível? Precisa ler pra entender.

Pra fechar por enquanto eu quero dizer que essa série é muito mais que um romance ou uma fantasia com guerra. É um livro que traz ensinamentos, e muitos ensinamentos.

Você vai aprender a reconhecer o amor, a gratidão, vai aprender a não julgar e principalmente, vai aprender a perdoar. Se aceitar e aceitar o próximo como ele é, valorizar sua família acima de tudo, mesmo que não seja sua família de sangue. O que importa é como vocês cuidam uns dos outros. Você vai aprender a dar tempo ao tempo, e vai entender que nem tudo é da forma como queremos, mas que podemos trabalhar duro para deixarmos mais próximo dos nossos sonhos. Você vai aprender que a criatura mais insignificante tem valor e que a ajuda vem muitas vezes de onde menos imaginamos e por isso devemos sempre respeitar a todos, não sabemos o que o amanhã nos reserva.

CorteDeAsasERuinas (2)

De presente ganhamos alguns capítulos pelo olhar de Rhys.

Como eu disse, temos muito o que falar sobre essa série.

Se eu estou animada para o lançamento dos spin-off’s? Com certeza! Estou contando os dias, porque preciso saber o que aconteceu depois dessa guerra…

“Sempre considerei a morte como um tipo de boas-vindas pacífico, uma cantiga doce e triste que me atrairia para o que quer que me esperasse depois.”

 

 

17 comentários sobre “[RESENHA] CORTE DE ASAS E RUÍNAS

  1. Amor pelos Livros disse:

    Oiee,
    Parabéns pela sua resenha, está incrível! É perceptível quando gostamos muito de um livro ou série porque o leitor que está do outro lado, consegue vibrar e sentir conforme ler a resenha, e, eu senti isso na sua, fico feliz por essa leitura ter causado isso em você e acima de tudo, você saber expressar muito bem em palavras!
    Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Crônicas de Eloise disse:

    Oi Vivi, então como não cheguei nesse livro ainda, li bem por cima a resenha e pretendo retornar depois de ler o terceiro para dar uma opinião melhor. No entanto, já vi que vai ser uma história emocionante com muitas mensagens e repleta de batalhas, o que me empolgou e me animou profundamente. Estou amando a narrativa da Sarah, a construção de suas personagens que são tão reais e repletas de acertos e defeitos. E para recompensar estarei indo agora lá na sua resenha do primeiro livro, lerei ela completinha para comentar ❤

    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

    Curtir

Deixe uma resposta para Pretenses O blog (@blogpretenses) Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s