[RESENHA] CORTE DE NÉVOA E FÚRIA

CorteDeNevoaEFuria (2)

Título Original: A Court of Mist and Fury

Autora: Sarah J. Maas

Editora Galera Record – Ed. 2017 –  434 págs.

Série: Corte de Espinhos e Rosas Vol. 2

INDICADO PARA MAIORES DE 18 ANOS

Favoritado♥

Adicione no Skoob

*Resenha sem spoilers desse volume.

Vamos conversar sobre uma das melhores leituras de 2017. Uma série que me encantou, prendeu, quebrou, consertou e tudo isso para  no final provar que eu nunca soube de nada desde o começo. Sim, fomos muito manipulados nessa série.

Se você ainda não leu o primeiro volume – Corte de Espinhos e Rosas – sugiro que acesse a resenha, leia o livro e somente após a leitura retorne aqui, assim você não pega spoiler e acredite, é muito melhor não saber o que vai acontecer até ter lido o primeiro volume.

Feyre foi refeita Sob a Montanha, ela agora é uma feérica, linda, imortal e quebrada. Todas as noites têm pesadelos com os horrores que viveu sob o domínio de Amarantha, ela não se alimenta direito, não consegue ter amizades, nem mesmo a pintura que sempre a fez feliz consegue entretê-la, ela não enxerga mais as cores da vida, não sorri mais.

“Eu era assassina de inocentes e salvadora de uma terra”

Agora ela está noiva de Tamlin e deveria estar vivendo um momento mágico enquanto planeja seu casamento, será um grande evento, para mostrar a Corte Primaveril que está tudo bem com ela e com Tamlin. Mas a verdade é bem diferente. Tamlin quase não para em casa, está sempre estressado e resolvendo algum problema, ele também tem pesadelos e às vezes nem dorme, mas nunca conversa sobre isso com Feyre. Aliás, eles nunca conversam sobre nada que não seja o casamento.

Tamlin mantem Feyre sempre em casa, não quer que ela saia para não correr riscos, mas ele nunca explica quais perigos ela está correndo, apenas a proíbe de sair. E isso, mais do que tudo, está sufocando a Feyre, ela se sente muito sozinha. E nós sentimos a mesma sensação de abandono. A mesma sensação de que ela apenas está servindo como objeto decorativo na Corte.

Ela sorri em todas as festas, está sempre bem vestida, com jóias, postada ao lado de Tamlin, como a “quebradora de maldições”, o troféu da Corte Primaveril. Mas a Feyre não é assim, ela que sempre levou sua família nas costas, ela precisa se sentir útil, ela quer conhecer os poderes que ganhou ao se tornar feérica, quer lutar pelo povo, quer ficar ao lado de Tamlin não só nas festas, mas na vida. E isso não acontece. Ela está envolta de segredos, nunca é incluída em nada, apenas nas festas.

CorteDeNevoaEFuria (1)

Quem reparou que na capa tem um casal envolto em névoa? Lindo demais

Lucien tenta ajuda-la como pode, mas Tamlin está irredutível. O amor dele pela Feyre é tão intenso que a única coisa que ele pensa é que não quer perde-la, e pra isso vai torná-la sua mulher e garantir que ela fique sempre a salvo dentro do castelo da Corte Primaveril.

“À questão não é se amava você, é o quanto. Demais. Amor pode ser um veneno.”

Essa ideia poderia ter dado certo, se a Feyre não tivesse que cumprir o acordo que fez com Rhys Sob a Montanha: uma semana de todo mês vivendo com ele na Corte Noturna.

Quando Rhys aparece para cobrar o acordo não há nada que ninguém possa fazer para impedi-lo, Feyre parte com ele para a Corte misteriosa.

Ela se nega a ser gentil, afirma que quer estar com Tamlin, mas a verdade é que começa a se tornar libertador sair da Corte Primaveril e finalmente conseguir algumas respostas do que está acontecendo em Prythian. A Corte Noturna não é bem como Feyre imaginava. Rhys não é nada do que poderíamos imaginar.

“Nenhuma parece me sufocava, nenhuma escuridão como nanquim. Eu sabia onde estava.”

Uma guerra está a caminho, Rhys explica a Feyre que ela nunca estará a salvo dentro de nenhuma Corte, porque ninguém está. E aquele fogo dentro dela se acende, nossa Feyre quer lutar pelo povo e Rhys está disposto a ensiná-la.

“Eu não era a garota humana que precisava ser paparicada e mimada, que queria luxo e facilidade. Não sabia como voltar a desejar essas coisas. Ser dócil.” 

Quando Feyre tenta mais uma vez se incluir nos planos de Tamlin e implora para ser levada em uma missão ele perde a cabeça e a tranca dentro do castelo. E todos os medos e traumas do que viveu trancada Sob a Montanha fazem com que Feyre se feche em uma cortina de escuridão assustando a todos na Corte Primaveril. Ela decide então partir para cuidar de si e passa a viver com Rhys na Corte Noturna.

“O poder não pertencia aos Grão-Senhores. Não mais.

Ele pertencia a mim; assim como eu só pertencia a mim, como meu futuro era meu para decidir, para forjar.”

Por favor não surtem, isso acontece nos primeiros capítulos, não é nem 1% do que vai acontecer até o fim.

Conhecer a Corte Noturna foi uma surpresa sem igual! Rhysand foi uma surpresa sem igual! Mesmo depois da ajuda dele Sob a Montanha eu tinha certeza de que ele escondia algo mais, não sentia sinceridade nele e tinha muito medo que ele se revelasse um vilão pior que Amarantha. E em partes eu estava certa, Rhys esconde muitas coisas e quando entramos na Corte Noturna começamos a desvendar um por um desses segredos. E eu garanto: NÃO ESTAMOS PREPARADOS PRA ISSO!

“Há diferentes tipos de escuridão – falou Rhys- Há a escuridão que assusta, a escuridão que acalma, a escuridão do descanso.” 

Essa leitura foi muito mais intensa que a primeira, e olha que o volume um já havia me feito perder horas de sono e mesmo assim não se compara ao que vamos nos deparar nesse segundo volume. Iremos do céu ao inferno mais uma vez. Mas desta vez as alianças formadas serão mais fortes e violentas. O rei de Hybern será um vilão ainda pior que Amarantha e o nosso coração de leitor será dilacerado não só uma, mas diversas vezes.

CorteDeNevoaEFuria (3)

Ao lado de Rhys conhecemos Mor sua prima e braço direito, Azriel e Cassian seus comandantes e Amren uma criatura antiga e sombria. Essa será nossa família na Corte Noturna. Eles brigam, são grosseiros, imprevisíveis e profundamente leais a Rhys. São uma das melhores partes desse volume.

Ver a Feyre nesse volume foi testemunhar uma transformação. E não podemos esquecer do que aconteceu entre ela e Tamlin, essa tensão é a responsável pela MAIOR REVIRAVOLTA do meu mundo literário.

“Verdade é mortal. Verdade é liberdade. Verdade pode quebrar e consertar e unir.” 

Eu sofri gente, senti meu coração apertar, bater acelerado, me entristeci e suspirei de amor, e isso tudo mais de uma vez e às vezes no mesmo capítulo!

Sarah construiu uma história perfeita, um mundo que carrega em si a magia do amor e do ódio, ela transformou todos os personagens e nos mostrou que desde o começo a gente nunca soube de fato o que estava acontecendo. Eu não tenho palavras que descrevam como gostei dessa leitura! Pra terem uma ideia, alguns capítulos eu reli mais de uma vez só pra sentir a esperança e o amor que estavam presentes nele, é MÁGICO.

“Aquele era meu lar. Aquele era meu povo. […] E me tornei escuridão, e sombra e vento.”

“Eu me tornei névoa e sombra.”

O romance aqui assume outros contornos, ele não é explosivo e avassalador, é quente, bem quente hehehe, mas é real, é respeitoso, é igualitário, é digno, não é herói e donzela, é um amor que cura e dá paz, ler esse tipo de sentimento é uma experiência sem igual. Os personagens são profundos, conhecemos seus medos e seus sonhos, isso torna a leitura completa, sentimos o que eles sentem, na intensidade que sentem, perdi as contas de quantas vezes senti medo nas cenas e quantas vezes suspirei de alívio em um desfecho. A adrenalina não baixa aqui.

Eu queria falar tantas coisas mais… a forma como o relacionamento abusivo é trabalhados, as amizades, como o passado de cada personagem o transformou, mas já falei demais, só posso pedir que leiam! Leiam! Leiam! Vai ter post especial em breve só pra falar desses assuntos.

As edições tem capas lindas que combinam 100% com as histórias, a primeira uma explosão de cores do novo mundo, a segunda envolta em névoas de mistérios que serão desvendados com muita fúria. As belezas das capas compensam o conteúdo, porque achei alguns erros bem feios de revisão, como esses foram os primeiros volumes do selo Galera Record não sei dizer se são recorrentes, mas vou observar pra contar pra vocês, afinal, gostamos de capas lindas, mas quando o conteúdo é impecável amamos muito mais!

Eu sei que meu coração era do Tam e eu ainda quero que ele seja feliz, mas magistralmente Sarah me fez amar Rhys de uma forma sem precedentes, ele passou de vilão a meu mais querido herói e a forma como isso acontece é tão linda que ficará marcada pra sempre na minha memória. Essa série ficará na minha memória, é uma séria candidata a melhor do ano e eu espero conseguir ler o último volume em breve, porque segundo boatos, ele está ainda melhor! Difícil imaginar não é, mas com Sarah J. Maas eu não duvido de mais nada.

 

 

32 comentários sobre “[RESENHA] CORTE DE NÉVOA E FÚRIA

  1. clubedofarol disse:

    Amo, amo, amo esse livro! Fiquei no chão quando o li. Eu pensava que depois do primeiro a autora não ia me surpreender e errei feio. Mas não gostei de tudo nele, porque achei desnecessárias as descrições das cenas mais “quentes”.
    Mas tirando isso… Rhys, amor da minha vida. Case comigo, Rhys, me leve para Velaris, rs. Parei.

    Ahh! Terminei de ler Corte de Asas e Ruína ontem e sério, quase morri, rs. A última parte é destruidora.

    P. S. Infelizmente já achei erros de revisão nas edições da Galera Record tantas vezes que perdi as contas : (.

    Parabéns pela resenha!
    Bjo
    ~Danii

    Curtido por 1 pessoa

  2. Gisele Lopes disse:

    Olá, quem é que não favorita essa história? Eu não tinha gostado de Espinhos e Rosas, e esse livro me pegou muito de surpresa, me fez compreender a maioria das coisas que me tirou do sério no livro anterior. Agora Rhys, incontestavelmente, é o maior mozão da atualidade, não conheço alguém que resista à ele hahaha. Pfvr, mais personagens como ele, e menos como o sem sal do Tamlin. 😛 Muito ansiosa pra ler Asas e Ruína. Ótima resenha, as fotos ficaram lindaaaaas ❤

    Curtido por 1 pessoa

  3. fabielymiranda disse:

    Oii Vivi. Já tinha visto falarem sobre esse livro, mais a sua empolgação enquanto lia, sua resenha detalhando todo o sentimento .. me deixou ainda mais curiosa e motivada a Lê-lo. Adoro quando os romances trazem mais que paixão, trazem carinho respeito.. sentimentos lindos que arranca aquele sorriso bobo enquanto lemos.
    Já adorei e quero essa leitura!
    beijos ❤

    Curtido por 1 pessoa

  4. jOYCE disse:

    Olá Vivi, sua resenha está incrível e fotos lindas como sempre.
    Já gostei do livro só por saber que o relacionamento abusivo irá ser trabalhado, pois tenho uma prima que sofre demais com essa questão, também quero conhecer a escrita dessa autora tão falada né hahaha, bjus e bom fim de semana.

    Curtido por 1 pessoa

  5. blogcomv disse:

    Olá!

    Adorei o post, confesso que se você não tivesse me falado do detalhe na capa, nem teria percebido hahaha talvez porque não a tenha em mãos… Acho essas capas tão bonitas, aliás! Nunca li nada da autora, e ainda não tive tempo para ler a trilogia, então estou deixando tudo anotado para as férias. Parece realmente muito bom 😉

    Um beijo, Carol
    blogcomv.org

    Curtir

  6. Amor pelos Livros disse:

    Oieeee, para mim é dificil falar algo sobre esses livros porque como já sabe não gosto muito da Sarah (escritora) mas enquanto lia sua resenha pude sentir sua empolgação e amor por essa leitura e é isso o que amo nos livros, esse sentimento palpável de amor, admiração e satisfação. Fico feliz que essa história tenha proporcionado isso a você!
    Parabéns pela resenha!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s