[RESENHA] OUTLANDER – A VIAJANTE DO TEMPO

IMG_9291Título Original: Outlander

Autora: Diana Gabaldon

Editora Arqueiro  – Ebook –  800 pág

Série: Outlander

Skoob

INDICADO PARA MAIORES DE 18 ANOS

Favoritado ♥

Claire e seu marido Frank Randall foram separados pela II Guerra Mundial logo após o casamento. Claire serviu como enfermeira durante todo esse período e agora que a guerra acabou ela e Frank viajaram para se reconectar. O destino, as Terras Altas, Escócia 1945.

Enquanto Frank, um historiador, se ocupa com muitas visitas para aprender mais sobre o local e sobre seus ancestrais escoceses, Claire se interessa por botânica. Em um de seus passeios eles visitam um local chamado Graig Na Dum, um ponto turístico formado por colunas de pedras dispostas em formato circular. Eles assistem a um ritual Druida (povo Celta considerado meio bruxo), mas o que mais chama a atenção de Claire é uma planta escondida entre as pedras. Ela decide voltar no dia seguinte para recolher amostras da planta e estuda-la.

O que a Claire não contava era que quando encostasse em uma dessas pedras ela fosse transportada para o mesmo local em 1743. Claire atravessa uma fenda do tempo e se vê no meio de uma batalha entre Dragões (guarda inglesa) e escoceses e é capturada por Black Jack Randall, isso mesmo Randall, um ancestral de seu marido. Ele desconfia que ela seja espiã ou prostituta (dada as vestimentas que Claire estava, incomuns para o século XVIII). Confusa pela semelhança entre ele e seu marido Frank Claire não consegue assimilar que voltou no tempo. E essa é só a ponta do enorme iceberg que é essa história.

“Coloquei a mão sobre a pedra, a fim de inclinar-me para dentro da fenda. A pedra soltou um grito” Posição 937

Um escocês chamado Murtagh acaba por salvar ou capturar Claire do Capitão Randall e assim ela se vê no meio de escoceses do clã Mackenzie. Por ter habilidades para curar os feridos o chefe da comitiva, Dugal, decide levar Claire para as terras MacKenzie como “convidada” até que ele decida juntamente com seu irmão e chefe do clã, Colum, se ela é uma espiã ou não. Em meio a essa comitiva Claire conhece Jamie, ele está muito ferido e é Claire quem cuida para que ele se recupere. Assim eles criam um laço de amizade.

“Não temos nada entre nós no momento, a não ser, talvez, respeito. E acho que o respeito pode ter espaço para segredos, mas não para mentiras.” Posição 4800

Jamie é espirituoso e muito teimoso, tem uma história complicadíssima, já foi torturado e quase morto pelo capitão Randall, ambos são inimigos por razões muito pessoais. Agora Jamie é um fugitivo que vive com os primos MacKenzie.

Black Jack Randall é sem sombra de dúvida o pior vilão que conheci, e olha que não foram poucos a passar pela minha vida de leitora. Ele é frio e não mede as consequências de suas maldades. A simples presença dele em uma cena era o suficiente para fazer meu pobre coração disparar, só de pensar nele agora… Que raiva!!!!

Claire é uma personagem muito forte, inteligente e corajosa, ela não compartilha com ninguém a sua verdadeira história, se apresenta com o sobrenome de solteira, Beauchamp e passa a viver com os MacKenzie até que descubra uma forma de retornar a Graig Na Dum e quem sabe, poder retornar ao seu tempo, para o seu marido.

IMG_9337

O livro inteiro é cheio de Plot Twist*, quando você acha que está tudo bem invariavelmente acontece algo que tira o chão de Claire ou Jamie e vemos os personagens em situações extremamente perigosas. Eu nunca vi uma dupla de protagonistas tão azarados, tudo acontece com eles, não tem sossego na vida não importa se eles estão na estrada ou no castelo MacKenzie. Me apeguei muito a esse casal, principalmente porque ambos são muito corajosos, eu não teria a mesma desenvoltura da Claire em tantas enrascadas, eles desenvolvem um relacionamento com uma lealdade que não vemos em qualquer livro.

Jamie é um perfeito cavalheiro, não no sentido de puxar a cadeira, ele está sempre presente para a Claire, mesmo que isso signifique correr um grande risco de vida. Eu sou do team das leitoras que dizem: “ahh Jamie”, suspirei centenas de vezes com ele, ri muito de suas tiradas! Ele e Claire juntos são muito engraçados! Ele é um personagem muito completo, nos aprofundamos capítulo a capítulo em sua personalidade e pelo menos a mim, foi impossível não se apaixonar.

“O fato de eu não ser virgem o incomoda? – Ele hesitou por um estante antes de responder. – Bem, não – desde que não a incomode o fato de eu ser. – Imagino que um de nós dois deva saber o que está fazendo – Concluiu ele.” Posição 4504

Temos algumas cenas de conteúdo adulto e por isso que indico o livro somente para adultos, mas elas são apenas complemento, para nos encaixar nos sentimentos dos personagens.

“Ele disse que a melhor coisa na vida de um homem é se deitar com a mulher que ama – disse ele, em voz baixa. Sorriu pra mim, os olhos tão azuis quanto o céu acima de nós.” Posição.10628

O livro é muito descritivo, apesar de ser narrado pelo ponto de vista da Claire, ela nos situa muito bem no espaço, é quase possível sentir o cheiro das flores escocesas de tão detalhada a narrativa. Para alguns isso pode ser cansativo, mas não me incomodou, era um ponto de paz em meio a tantos acidentes no percurso dos nossos protagonistas. Às vezes eu ficava sem ar de tanto perigo que eles enfrentavam.

Poucos autores conseguiram criar uma gama tão grande de personagens e dar a todos eles personalidades tão fortes e bem desenvolvidas. Conseguimos nos inserir na história pelo ponto de vista de cada personagem de tão ricos que eles são em personalidade. E cada um deles tem seu papel na história dos protagonistas, todos estão muito bem presos na teia da trama.

Temos muitas batalhas, sangue, caça a bruxas e jogo político durante todo o livro. E várias passagens de tortura que eu me sentia até enojada, juro, nunca li tanta tortura para um único personagem, cheguei a quase chorar por ele. Fora todas as tentativas de estupro, que eram bem comuns à época.

IMG_9179

Eu poderia ficar horas aqui descrevendo todas as aventuras, só para ter uma ideia temos uma personagem que acabou de dar a luz um filho e sai a galope na madrugada para resgatar um irmão. Laços de amor e lealdade são muito fortes na obra toda.

“Porque onde todo o amor existe, não há necessidade de palavras. É tudo. É imortal. E se basta.” Posição 13867

Dividido em 7 partes com 41 capítulos ao todo, a obra não cansa nem por um segundo. Cada parte nos leva a caminhada de Claire e sua aventura, sobre como se adaptar a uma sociedade totalmente diferente, um período em que as mulheres eram constantemente subjugadas. Ver o amadurecimento da personagem e cada erro que ela comete e não são poucos é uma experiência fantástica. Quem já assistiu a série adaptada pela HBO elogia muito, por ser fiel ao enredo, com poucas mudanças e personagens muito característicos, eu espero conseguir assistir ainda esse semestre.

Essa leitura eu realizei em conjunto para o projeto #LendoOutlanderNP e recomendo muito pra quem quiser ler e estiver assustado com a quantidade de páginas que faça no mesmo esquema da leitura conjunta: 200 páginas por semana. Assim eu consegui ler a obra em 1 mês e ainda intercalei com outras leituras. Acredito que o projeto continua em junho com o segundo volume da série A Libélula no Âmbar.

Enfim, não se assustem com o tamanho dos livros, leiam e descubram se Claire conseguirá voltar para o seu tempo.

“Abaixo, eu podia apenas ver o telhado da cabana que agora abrigava meu passado. Às minhas costas, assomava a pedra fendida. E meu futuro.” Posição 9900

*Termo utilizado para uma grande reviravolta no enredo.

 

Sequência da série Outlander:

A Viajante do Tempo (Outlander)

A Libélula no Âmbar (Dragonfly in Amber)

O Resgate no Mar (Voyager)

Os Tambores de Outono (Drums of Autum)

A Cruz de Fogo ( The Fiery Cross) – Último lançamento pela Arqueiro em maio de 2017.

Um Sopro de Neve e Cinzas (A Breath Of Snow and Ashes)

Ecos do Futuro (An Echo in the Bone)

Escrito Com Sangue Do Meu Próprio Coração – Moby – (Written iIn My Own Heart’s Blood)

Go Tell The Bees That I Am Gone (sendo escrito)

Anúncios

42 comentários sobre “[RESENHA] OUTLANDER – A VIAJANTE DO TEMPO

  1. Mirelle Almeida disse:

    Quando vi a quantidade de páginas confesso que me assustei um pouco, mas como você disse que não cansa, então me animo a querer lê-lo. Tenho um aqui de 900 e poucas páginas pra ler, mas só vou ler nas férias, kkkk. Essa série me chama bastante a atenção e isso de a personagem ser teletransportada para outro século é bem interessante, me faz lembrar de um dorama que estou vendo e do livro “Perdida” da Rissi.
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

  2. Kethlyn disse:

    Oi, Vivi. Tudo bem?
    Desde a Bienal de 2014 (se não me engano) que teve aqui em São Paulo no evento de lançamento desse livro ele continua na minha lista de desejados… Faz anos que quero ler, mas nunca tomo coragem. Fiquei de assistir a série e até agora nada… 😦
    Gostei da sua resenha e acho que irei tentar ler pelo menos o primeiro livro este ano.
    Beijos,
    Keth.
    ♥Blog: http://www.parbataibooks.blogspot.com.br

    Curtido por 1 pessoa

  3. Camila Mondaini disse:

    Oi Vivi!
    Quando vi a quantidade de páginas desse livro e ainda mais que você leu em ebook eu fiquei assustada! Mas quando você disse que a leitura não cansa até fiquei com uma pontinha de curiosidade em ler. Só lendo a sua resenha já me deixou curiosa pela obra mas eu sinceramente não sei se conseguiria ler um livro com todas essas páginas, mesmo querendo muito conhecer essa obra. Você acha que da série para o livro tem uma diferença muito grande?

    beijinhos!

    Curtido por 1 pessoa

  4. blogcomv disse:

    Olá! Eu estou amando seu cantinho, primeiramente: adoro o formato dos posts e como você resenha, as imagens são fantásticas também. Já havia visto sobre o livro, quando vi uma imagem dele no Instagram mas de alguma forma não consigo mostrar nem um pingo de interesse por ele 😦 Talvez não seja esse meu momento de realizar essa leitura, mas quem sabe na próxima, não é?

    Um beijão, Carol
    Blog com V.

    Curtido por 1 pessoa

  5. tatiaponte disse:

    Oi Vivi, tudo bem? Primeiro, que legal que você possui o hábito da leitura, isto é raro nos dias de hoje. Ainda que eu seja mais velha, eu tenho mais o hábito de ver tv, filmes, séries…e confesso que esta temática um pouco mais mística não me atrai tanto, mas sabe o que eu achei legal no seu post? Que a gente só faz algo assim se a gente gosta mesmo. Em sua escrita dá pra sentir o quanto esta história mexeu com você, e a forma que você elogia a Claire corrobora esta sua paixão pela leitura de Outlander. Como disse, esta temática não me atrai, mas certamente poderei falar deste livro com colegas que curtem, não é? Obrigada por enriquecer meu conhecimento. Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s