[RESENHA] ÔNIX

OnixSagaLuxTítulo Original: Onyx

Autor: Jennifer L. Armentrout

Editora Valentina  – 1ed. 2016 –  416 pág

Série: Saga Lux Vol.2

Favoritado ♥

Skoob

Se você ainda não leu o primeiro volume dessa série Obsidiana, sugiro que comece por ele antes de ler essa resenha. Mas se você já leu ou não se importa vamos em frente!

Ele se tornou um verdadeiro cavalheiro.

Ela não consegue acreditar na mudança.

Ele agora é gentil e atencioso.

Ela está disposta a provar que não é uma fraqueza.

Quando se encontram, é difícil evitar trocar farpas.

Mas, afastados, não param de pensar um no outro.

Será que eles irão finalmente superar suas diferenças? (contra-capa)

ônix (3)

Em Ônix temos a continuação de Obsidiana exatamente de onde a história parou. Depois do último confronto Katy fica extremamente doente e mesmo quando recupera a saúde ela sente que está diferente. Assustada não conta a ninguém que coisas estranhas têm acontecido com ela. Por causa dessa atitude Katy fica muito arisca com Daemon e se distancia de Dee, ela está confusa, não sabe mais quem é e o que vai fazer da sua vida de agora em diante. Conhecer os Black mudou totalmente sua vida. Todo cuidado é pouco e ela sabe que qualquer deslize pode custar uma vida. Katy está sob muita pressão.

Daemon incrivelmente é todo atenção com ela, mas Katy julga essa atenção toda como resultado da conexão que eles criaram, ela acha que é só uma bobagem de “abracadabra” alienígena, Katy não acredita que Daemon tenha sentimentos sinceros por ela. Mesmo com tudo que eles passaram juntos ela não entende como ele, que nem gostava de ficar perto dela, agora fica trazendo presentinhos.

Daemon continua o mesmo arrogante sexy, mas agora ele é arrogante, sexy e atencioso com Katy… Como não amar esse arrogância sexy que é tão peculiar dele?!

“ – Continue falando desse jeito, gatinha, e eu…

– Você o quê?” pág. 47

Quando um novo aluno, Blake, chega na escola e logo se aproxima de Katy, Daemon percebe que precisará se esforçar mais para mostrar a Katy que seus sentimentos por ela são reais e não frutos da conexão. Katy por outro lado se deixa levar pela simpatia de Blake, ela acha o máximo finalmente ter um garoto normal afim dela. O problema é que ao se afastar de Daemon ela se torna vulnerável, toma decisões nada certas e envolve a todos em um grande desastre. Aqui muita gente criticou que Katy parece ter regredido e se tornado insegura, quando antes ela era toda decidida. Mas eu penso que ela estava simplesmente vulnerável com todas as mudanças na vida dela. O problema é que ao escolher não confiar em Daemon, Katy colocou a todos em grande perigo.

“Ri. E muito. Comemos sem pressa. Com ele, eu não ficava pensando em alienígenas de outra galáxia nem na constante ameaça do DOD ou dos Arum. Foi a hora mais relaxante que passei em dias.” Pág. 59

O Blake é misterioso, mas está disposto a ajudar a Katy a se conhecer melhor e mais do que isso, Blake quer ajudar Katy a se tornar forte, ela não quer mais se sentir indefesa. E é aqui que Daemon começa a perder, porque tudo que ele quer é proteger a Katy, mas o que ela menos quer é ser protegida.

“Desde que eu me mudara para a cidade, eu não fora nada além de um problema para ele. Não só me tornara amiga de sua irmã, como fizera perguntas demais e quase acabara morta…” pág. 49

Temos algumas cenas bem quentes entre nossos protagonistas, mas como no primeiro livro, essas cenas são sempre cheias de um sentimento oculto. Toda a explosão de paixão que os conecta é sempre ofuscada porque ambos não admitem os reais sentimentos, só quando eles conseguirem ultrapassar essa barreira e se tornarem transparentes um com o outro que poderão dar um desfecho a esse romance. Por enquanto, a troca de farpas ainda é muito intensa, mas a gente não liga, isso só serve pra apimentar as emoções da leitura.

E o detalhe mais legal é que por causa da conexão a Katy e o Daemon sempre sentem um arrepio quando estão próximos um do outro. Uiui

“Senti um tremelique peculiar no peito. Nunca na minha vida tivera tanta dificuldade em compreender a mim mesma do que tinha quando se tratava de Daemon. Eu entendia os livros. Mas não entendia os garotos. – Pricipalmente os garotos alienígenas.” Pág. 106

Esse livro trouxe novos personagens, uma ramificação do DOD (organização do governo que monitora os Luxen) onde podemos conhecer mais sobre a organização e suas reais motivações para monitorar os Luxens. Temos muita ação – muita mesmo – da metade do livro até o final, alguns acontecimentos foram realmente inesperados e trouxeram um clima de muita tristeza.

Nas últimas páginas quando eu achei que o clímax já havia passado a autora conseguiu acabar com meu coração trazendo personagens inesperados para o centro da história e envolvendo nossos protagonistas em uma caçada mais perigosa do que tudo que já enfrentaram. Acreditem, os Arum são o menor dos problemas ao final desse livro. Todas as cenas de tortura quase me fizeram chorar, é de partir o coração em mil pedaços.

“Acolhi a chegada do Ano-Novo com lágrimas escorrendo no rosto e um coração partido.” Pág.357

Mas não foi só tristeza!

Eu ri muito em vários trechos, o humor do Daemon continua o mesmo, a personalidade desse personagem continua a ser o grande trunfo dessa série! Vê-lo com ciúmes da Katy é impagável, cada vez que ele trocava o nome do Blake eu gargalhava, ser o objeto de zombaria do Daemon vai exigir muito jogo de cintura do Blake.

“Ah, claro, você estava treinando com o Bilbo Baggins e precisava esperar até ele ir embora, acertei?” pág. 239

Só senti muita falta da Dee nesse livro, como a Katy está passando por muitas crises ela fica distante dela para não envolvê-la em nenhum perigo –não que adiante muito – então a personalidade carismática de Dee faz falta no enredo.

ônix (1)

O título continua a ser o melhor item das edições, com nuances bem trabalhadas.

Na somatória eu continuo amando a série, e o segundo livro conseguiu superar o primeiro (isso é algo realmente raro) tem muito mais emoção e adrenalina e olha que Obsidiana já havia me surpreendido nesse quesito!

A narrativa continua sob o ponto de vista da Katy, queria poder ter uma narrativa aos olhos do Daemon também, seria bem interessante saber o que se passa atrás daqueles olhos verdes.

A edição é muito similar a primeira, a qualidade da capa e das páginas é a mesma, muito boa por sinal, não encontrei erros de edição. Gosto muito da diagramação dos capítulos, não são longos e nem muito curtos. E a capa é linda não acham?! Nessa capa temos muito mais da presença feminina, na capa de Obsidiana era apenas a presença masculina que marcava, mas aqui, como na história a Katy ganha seu espaço e importância.

Ônix (8)

O terceiro volume, Opala, acabou de ser lançado pela editora Valentina e assim que possível vou adquirir porque preciso – acho que você não entendeu – PRE-CI-SO saber o que acontece com Katy e os Black.

Te desafio a conhecer essa série e não desejar uma invasão alienígena na sua vida ♥

download

Anúncios

11 comentários sobre “[RESENHA] ÔNIX

  1. Mirelle Almeida disse:

    Vivi, menina, que história arrasadora!
    Amo livros de ação e parece que esse está cheio. Gostei do Daemon, kkkk, personagens arrogantes me conquistam.
    Já ouvi falar nessa série, mas ainda não li, espero poder ler em breve, fiquei curiosa pela tua empolgação, kkkk

    Beijos 😘

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s