[RESENHA] ENQUANTO BELA DORMIA

enquanto-bela-dormia

Título Original: While Beauty Slept

Autora: Elizabeth Blackwell

Editora Arqueiro – Ed. Digital 2016 – Distribuição Lelivros

Indicado para maiores de 16

Skoob 

Favoritado!

Nunca imaginei que esse livro me cativaria tanto! Peguei-o sem nenhuma pretensão, imaginando que seria uma história no maior estilo conto de fadas. Mas não! Essa releitura do clássico “A Bela Adormecida” nos traz uma história cheia de intrigas, guerras, romance e muita realidade.

“Porque a verdade não é nenhum conto de fadas.” Pg. 1505

E se eu dissesse que a bruxa não era exatamente uma bruxa, que a roca de fiar talvez não tenha sido a razão para Bela ter adormecido. E se Bela não fosse exatamente a princesa do conto de fadas, e se o amor verdadeiro não fosse o suficiente para quebrar a maldição do castelo. E se eu te dissesse que nada foi como em um conto de fadas, que a verdadeira fada madrinha na verdade nem aparece no conto de fadas… Ainda assim você acreditaria em finais felizes?

“A verdade está longe de ser história de criança.” Pg.18

Elise é quem nos narra a história. Nascida em uma fazenda pobre ela perde a família quase toda para um surto de varíola. Sobrevivente da peste ela sai de casa aos 14 anos em busca de trabalho no castelo que tanto ouviu sua mãe falar em toda sua vida. A mãe de Elise, Mayren, serviu no castelo durante sua mocidade, mas acabou caindo em desgraça devido sua gravidez indesejada. Mas educou Elise com toda a graça de uma moça prendada, para que ela um dia pudesse ser mais que uma mulher do campo.

Chegando no castelo Elise cai nas graças da rainha Lenore, se torna sua criada pessoal e amiga. Afinal, Elise é prendada, até sabe ler, o que era raro alguém de sua classe saber. Mas principalmente, Elise é discreta. Nada comenta com qualquer pessoa sobre a rainha que acorda todos os dias chorando.

O motivo da tristeza da soberana é sua infertilidade. Depois de anos casada com o rei Ranolf ela não conseguiu lhe dar nenhum herdeiro, e por essa razão o irmão do rei, o príncipe Bowen terá que ser declarado herdeiro do trono.

A sorte dos soberanos muda e no dia que deveriam anunciar o príncipe Bowen como sucessor do rei Ranolf eles na verdade anunciam que a rainha está grávida.

A vergonha causada no príncipe Bowen será o motivo de uma grande guerra entre reinos. Muito sangue será derramado para remediar esse ato.

A rainha dá a luz uma menina, que chamam de Rosa. E contrariando todas as tradições, o rei Ranolf a declara sua herdeira e sucessora (a tradição somente permitia essa honra a meninos).

O que ninguém sabe é que a rainha Lenore não só chorava pela sua infertilidade, mas porque recentemente ela havia feito um pacto com a tia do rei, Millicent, e esse pacto foi realizado com a ajuda de magia negra, resultando no nascimento de Rosa. Por essa razão a rainha deveria se submeter a Millicent por toda a vida.

Mas o rei, que nunca morreu de amores por sua tia, a expulsa do castelo, causando sua ira.

Millicent retorna no dia do batizado de Rosa e lança a terrível maldição:

“E por isso meu bondoso rei Ranolf, eu lhe tirarei sua felicidade […] Sua mulher, seu amado reino: você perderá tudo […] não hoje e nem amanhã […] Quero que viva com medo […] Quero que veja sua filha crescer, amando-a mais a cada ano, até ela ser arrebatada para sempre […]Pg. 481 e 482

Elise então assume o papel de aprendiz de Flora, irmã de Millicent, que domina a arte das poções naturais, elas são as guardiãs do reino, contra a maldição de Millicent. Mas até quando? Isso ninguém sabe dizer.

Em meio a toda essa confusão nós entramos na vida de Elise. Conhecemos seu primeiro amor. Sua primeira decepção. Seu conformismo em apenas ser uma serva do castelo. E vemos uma reviravolta quando ela conhece um novo sentimento arrebatador. O romance da história se desenrola com muita sutileza, de forma surpreendente, de onde menos imaginamos.

Mas sabemos o rumo que a história tomará, Millicent terá sua vingança e quando a paz não mais existe no reino, as guerras explodem e nada mais é seguro. Elise se mantém ao lado da rainha Lenore, sua lealdade é provada várias vezes e seu amor pela rainha e pela princesa Rosa sobrevive a tudo.

E vocês não podem imaginar como Elise será a chave de toda a história.

Leiam por favor!!! Eu garanto muita emoção, muitos sorrisos e até mesmo lágrimas. Porque a história é linda e cruel ao mesmo tempo. A vida de Elise não foi fácil desde que nasceu, mas ela se mantém íntegra e bondosa, é impossível não torcer pela felicidade dela, tanto quanto pela felicidade do reino.

E no fim… Vocês serão surpreendidos por um desfecho inimaginável.

enquanto-bela-dormia-resenha-elizabeth-blackwell-editora-arqueiro

A autora fez um trabalho espetacular nessa releitura. Digno de muitos elogios mesmo. Ela conseguiu ser fiel ao clássico e criar uma nova história, muito mais rica, envolvente e verdadeira. E isso foi o que mais gostei, a história torna-se muito real, totalmente possível.

Apesar de ter lido a edição digital fiquei encantada com as fontes utilizadas em cada começo de capítulo. A capa tem uma arte linda e tudo remete ao clássico e inesquecível conto de fadas. Mas em uma versão muito melhor.

 

Anúncios

6 comentários sobre “[RESENHA] ENQUANTO BELA DORMIA

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s