[RESENHA] Persuasão

 

persuasao-1

Título Original: Persuasion

Autora:  Jane Austen

Editora L&PM  

Edição 2011 Pocket – 253pg

Indicado para todas as idades

Skoob

O último romance escrito por Jane Austen é bem curtinho e iniciei a leitura achando que seria rápida. Pra minha surpresa me arrastei pelas 100 primeiras páginas em uma leitura descritiva, detalhada, de poucos diálogos e emoções bem rápidas. Mas… é um livro de Jane Austen, e sou muito fã dela, me recusei a desistir da leitura. E eis que passado o início onde a trama se forma minha persistência foi recompensada!

E a leitura que começou um tanto quanto tediosa terminou me arrancando suspiros e me deixou com aquela sensação de “quero mais”. Na verdade ainda sinto saudade dos personagens, então vamos a história, assim fico pertinho deles mais uma vez.

Anne Elliot nossa heroína é a filha do meio de Sir Walter Elliot, um homem orgulhoso de seu título de baronete, extremamente vaidoso, considera-se superior a tudo e a todos os que o cercam. A irmã mais velha de Anne, Elizabeth, saíra ao pai, dona de uma atraente beleza, ela também tem a mesma vaidade e orgulho que marcam o pai. Sir Walter valoriza excessivamente Elizabeth e a trata com notória superioridade. A filha mais nova de Sir Walter, Mary, não possui a mesma beleza, apesar disso casou-se com Charles Musgrove, adquirindo algum respeito do pai, por ser seu marido herdeiro das posses da família Musgrove. Nossa querida Anne tem uma personalidade dócil e gentil, apesar de possuir sua cota de beleza, não tem o mesmo valor para o pai. Sua opinião raramente é levada em conta e sua presença é muitas vezes dispensada.

Sir Walter ficou viúvo quando as filhas eram apenas adolescentes e nunca mais se casou. Criou as meninas com a ajuda de Lady Russel, uma grande amiga da família.

Lady Russel é realmente uma lady, educada e culta, também é viúva e apesar disso nunca demonstrou interesse em Sir Walter. Cultiva por Anne o mais genuíno carinho de mãe. É a única a tratar nossa heroína com amor e respeito.

Apesar da família Elliot morar em um belo casarão e manter um título de honra, logo no início vemos que passam por dificuldades financeiras, fruto da vaidade de Sir Walter e Elizabeth. Isso os obriga a deixar o casarão e se mudarem para Bath, onde o custo de vida seria mais baixo, mas as aparências de uma vida luxuosa seriam mantidas.

Anne é convidada a ficar na casa de sua irmã Mary (em uma dessas ocasiões que o pai dispensa sua presença) durante sua estadia ela reencontra seu grande amor da juventude, Frederick Wentworth.

Quando os dois se conheceram na juventude logo se apaixonaram, aquele amor puro e cheio de cumplicidade, mas Anne declina do relacionamento quando seu pai e Lady Russel não aprovam o jovem Wentworth. Era inadmissível que Anne tão cheia de classe e berço nobre se unisse a alguém que não tivesse título ou bens. Assim Wentworth parte para fazer carreira no mar e Anne permanece solteira em terra. Vê os anos de sua juventude passarem sem que um novo amor aconteça.

Agora, 7 anos depois ele retorna Capitão Wentworth, muito bem sucedido e Anne já não tão jovem permanece solteira e sem grandes perspectivas. O sentimento por parte de Anne continua bem vivo, mas quanto ao Capitão Wentworth não podemos dizer o mesmo, ele logo demonstra interesse em umas das irmãs de Charles Musgrove, fazendo nossa heroína sofrer.

Mas o destino reserva para Anne muitas surpresas.

Conforme a tradiçpersuasao-2ão da época a herança de uma família só era passada para herdeiros homens. Sir Walter só tinha filhas, logo seu título e posses passariam para o parente homem mais próximo. O Sr. Elliot era o herdeiro por direito e tendo sido apresentado a Elizabeth no auge de sua juventude e beleza parecia natural que ele desposasse a moça e mantivesse o título e fortuna em família. Mas ele recusa Elizabeth e se casa com uma mulher sem berço nobre, ferindo o orgulho de Sir Walter e Elizabeth.

Agora o Sr. Elliot está viúvo e interessado em Anne! Nossa heroína tem uma nova chance de casamento com muita conveniência, o que na sua idade era uma grande oportunidade. Lady Russel tenta novamente usar a persuasão para influenciar a decisão de Anne.

Mas Anne agora é adulta e madura, e seus sentimentos pelo Capitão Wentworth estão mais que vivos. Se ela ao menos pudesse ter certeza dos sentimentos dele poderia tomar uma decisão… Amor verdadeiro ou conveniência social…

A história se desenrola com muito romantismo e nos surpreende mostrando que nem sempre as aparentes conveniências são o melhor caminho para a felicidade. Segredos são revelados e vilões desmascarados, casais inusitados são formados e casais óbvios não se formam. E o final é de arrancar suspiros.

A capa dessa edição nos dá a visão exata de quando Anne se deixa persuadir e vê seu amor partir para o mar.persuasao-3

Todas as características de Jane Austen estão nessa obra, a força da heroína, o humor, as cenas cotidianas e fortes características biográficas (Jane passa pela mesma situação de aconselhar uma sobrinha sobre casar-se ou não com um jovem sem posses).

Persuasão nos faz refletir sobre a responsabilidade e os riscos em aconselhar alguém e mudar sua vida totalmente.

Recomendo de olhos fechados. Impossível não amar!

 

Anúncios

2 comentários sobre “[RESENHA] Persuasão

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s